Curso: A história social das diásporas musicais africanas no Brasil e a formação das musicalidades afro-brasileiras

20/06/2016 - 27/06/2016

Rua Jaciporã, 88 - Sumarezinho - São Paulo, SP
Contribuição simbólica: R$50

Objetivos: Abordar e discutir a história social das musicalidades negras no espaço Atlântico dando visibilidade aos elementos históricos das diásporas africanas e sua importância enquanto legados culturais, artísticos e filosóficos para a formação das culturas musicais afro-americanas no amplo contexto histórico das afro-américas e especialmente nos processos de formação das musicalidades afro-brasileiras do passado e do presente.

( 20, 22 e 27 de junho, das 19 às 22hs)
Programa do Curso:

Aula 1:
* Apresentação do tema, levantamento de expectativas;
* Um primeiro olhar sobre o conceito de história social da música na África e na diáspora;
* Perspectivas teóricas: “Historicizar o mundo atlântico, desfolclorizar as culturas afro-americanas – uma abordagem histórica das sociedades africanas e afro-americanas”;
* O comércio atlântico de escravos e a formação das “nações dispóricas” – dinâmicas de formação do sistema atlântico e seu impacto na gênese das culturas afro-americanas (Sécs. XVI – XIX);
* Cultura e sociedade na África Central Ocidental– Os povos Bakongos, Bakubas, Ambundus e Ovimbundos (Angola – Sécs. XV-XIX);
* Indicações de filmes, livros e documentários sobre a temática do curso;

Aula 2:

* As musicalidades dos candomblés “jeje-nagô” da Bahia, a “construção” da nação atlântica Iorubá e a formação das comunidades de retornados brasileiros na África do Oeste (séc. XIX);
*A diáspora centro-africana no Brasil e suas religiosidades:
“Do calundu ao candomblé angola”
*A diáspora centro-africana no Brasil e suas musicalidades:
“Do jongo ao funk carioca”
*A diáspora centro-africana em Cuba e suas musicalidades:
“Da makuta a rumba” (Sécs. XIX-XX)
*A diáspora centro-africana nos EUA e suas musicalidades:
“Da Congo Square ao Ring-Shout” (Sécs. XVIII-XIX)
*Instrumentos e musicalidades da África Oriental – a diáspora dos “Moçambiques” no Brasil (Sécs. XIX-XX)

Aula 3:

* “A cor e o som da nação.” – Desfolclorizando a música popular tradicional – Enegrecendo a MPB
* As musicalidades afro-brasileiras no século XIX e suas diásporas internas – “os batuques dos quilombos”
* Musicalidades de “contato”:
“Lundu, marcha, polca, tango e maxixe”
* Os “sambas do Brasil” e a “invenção” do Samba urbano carioca
* Encerramento de ciclo, discussões finais e sugestões.

Rafael Galante é músico percussionista e historiador. Mestre e doutorando em história social pela Universidade de São Paulo tem realizado pesquisa teórica e prática no âmbito das culturas musicais afrodiaspóricas. Entre elas citamos: “Matrizes Africanas na formação da Música Popular Carioca (1870-1930)” e “O Rio de Janeiro e as sociabilidades afro-brasileiras: transformações do espaço urbano em sobreposições cartográficas”. “Da cupópia da cuíca: a diáspora dos tambores centro-africanos de fricção e a formação das musicalidades do Atlântico Negro (Sécs. XIX e XX)”.
Lecionou no curso de Pós-graduação em História da África e do Negro no Brasil da Unicastelo de São Paulo e foi professor visitante do Departamento de Português e Espanhol da Univ. Smith College, em Massachusetts, EUA. Realizou pesquisas de campo sobre música, religião e cultura popular em comunidades quilombolas e tradicionais do Brasil, de Cuba e de Moçambique.

Distribuição de certificados para participantes com, no mínimo, 70% de frequência.

Contribuição simbólica: R$50 – Referente aos 3 dias de curso
* Para GARANTIA DA VAGA é necessário o pagamento ANTECIPADO e envio do comprovante para contato@acervoafrica.org.br

*O acesso será gratuito para interessadxs que não possam arcar com a contribuição de R$50. Neste caso, a bolsa deverá ser solicitada via inbox.

Dados para depósito/transferência:
Banco Itaú
Agencia 8463
Conta Corrente: 12699-8
CPF: 352777488-22
Ester Campos Mello de Andrade