O Projeto

O Acervo África é um espaço de pesquisa e exposição que tem como principal missão colaborar para a expansão do entendimento público sobre a cultura material africana e de sua apreciação enquanto legado fundante para a experiência brasileira.

Disponibilizamos, através de um conjunto de ações, cerca de 1500 peças entre tecidos artesanais e industriais, adornos, cestarias, couros, máscaras, entre outros artigos oriundos de contextos africanos plurais em suas culturas e organizações sociais.

A coleção é fruto das viagens de pesquisa da historiadora Daniela Moreau, coordenadora e mantenedora do Acervo. Além do componente histórico, a reunião dos objetos foi impulsionada pela percepção de belezas capazes de inspirar, instigar leituras e compreensões sobre os mundos africanos – tradicionais ou contemporâneos. Interessa-nos também abordar o artesanato a partir de sua percepção enquanto design  – o objeto imbuído de  cultura,  criatividade e comunicação.

Bordados do grupo cultural Wodaabe, habitante do Níger, adornos e tecelagem Berbere, prataria dos artesãos Tuaregue, Indumentárias Igbo e Yoruba, oriundas da Nigéria, tecidos artesanais Kuba, do Congo, Ashanti, do Gana, Dogon, do Mali, tecidos industriais de inúmeras localidades, entre capulanas de Moçambique e wax do Senegal, adornos dos povos Himba da Namíbia, são algumas das raridades disponibilizadas pelo Acervo como fonte de informações acerca de culturas vivas, diversas e sobre as quais o Brasil ainda pouco se dedicou a conhecer.

Criado em 2012, o Acervo África pretende consolidar-se como um local para promoção de encontros de formação, visitas monitoradas, diálogos institucionais, mostras de filmes e, principalmente, um espaço de fruição e cruzamento de olhares capazes de possibilitarem a reflexão sobre as realidades africanas, suas tradições e modernidades, de maneira atualizada e crítica, contribuindo para o reconhecimento e difusão das culturas africanas bem como de suas ligações profundas com a experiência brasileira.

As atividades desenvolvidas objetivam proporcionar à população brasileira elementos para conhecer a diversidade sócio cultural africana, contribuindo para a difusão das matrizes africanas que geraram a cultura brasileira e o fomento da Lei 11645, que institui o ensino de história e cultura afro-brasileiras, africanas e indígenas nas escolas.

Coordenação e curadoria: Daniela Moreau

Pesquisa antropológica e gestora de projetos: Luciane Silva

Apoio Técnico e Webdesigner: Ester Campos

Consultor Visual: Misha Schiller

Responsável Financeira: Simone Ricardo